terça-feira, 29 de março de 2016

De Lua

Não tinha sol
Não tinha nuvem
Nem barulho na rua
Só tinha ela
Que por horas só olhava pra cima
"Ta olhando pra onde moça?"
Mas quem disse que ela respondia
"Ta olhando se vai chover?
E a lua só tomava conta do mesmo céu que ela olhava
"Me diz que eu to impaciente pra saber o que tanto vc olha"
Ela se virou e apenas sorriu
Voltou a olhar a lua agora
"Não tem nada la em cima, só a lua, as estrelas, planetas e nada mais"
A verdade é que ele tava errado
No céu não tinha só isso
Tinha tudo isso
E mais ela, inteira, de corpo e alma
Envolta junto as estrelas, os planetas e a lua
Que ele não via
Mas que sorriam pra ela toda noite

segunda-feira, 7 de março de 2016

Como Falar de Uma Mulher?

“Como pode um homem falar de uma mulher?”
Ousadia minha, peço licença
Não vou entrando...
Não posso
Não devo!

A mísera falha do homem em tentar falar de uma senhoria
Das mulheres de Atena de Chico, até os poemas Bukowskianos
São meras tentativas
Um pouco falhas
Nos desculpem a grosseria, estamos aprendendo ainda.

Então como falar do que não se sabe?
Poderia ficar horas descrevendo os abusos sofridos
Os salários mal pagos, das ingratidões dentro dos lares
Do medo de sair na rua, do medo de não sair na rua.
Do querer apenas a igualdade, sem discriminação alguma.

Da violência que sangra ou daquela que deixa marcada a alma
Dos séculos de submissão, dos desejos que foram reprimidos
Dos sonhos que foram cortados antes mesmo de nascerem
Das noites amamentando, dos julgamentos por nunca ter amamentado
De ter que ser aquela, esta, a outra, parecida, diferente, de ter que ser tanto.


Não consegui... Falhei miseravelmente como todos os outros homens
Pra falar de uma mulher eu não deixo escolhas se não deixar quieto
E que elas mesmas falem delas, que finalmente possam falar delas
Deixem que elas falem delas, por favor, não interrompam o falar delas
Apenas escutem, aprendam, e principalmente, respeitem elas.